INTRODUÇÃO À POLÍTICA NO ENSINO BÁSICO , UM PROJETO PIONEIRO EM PORTUGAL


A disciplina de Introdução à Política, enquanto oferta de escola, nasceu do sentimento geral de que cada vez mais vivemos numa sociedade de costas voltadas para a política, como a abstenção elevado nos diversos atos eleitorais comprovam. Em prática pelo quinto ano consecutivo, este projeto nasce da convicção de que a instituição escola tem manifestamente um papel capital na resposta a tal problemática e a formação para a "arte de servir", perífrase de "política", deve ser feita desde o ensino básico. O terceiro ciclo, correspondente à idade da adolescência, em que tudo se questiona, é, manifestamente, a circunstância ideal para basear os alicerces de uma cultura de reflexão, discussão e ação acerca do mundo que circunda os nossos jovens, nas suas diversas dimensões.
Estamos convictos de que a escola deveria possibilitar aos jovens conhecimento sobre a forma como a sociedade se organiza, levando-os a pensar a realidade que os circunda (a escola, a família, os amigos, a freguesia, o concelho, o país, a Europa, o mundo), a debater com os seus pares, orientados pelo docentes e, finalmente, a atuar no seu mundo de aluno hoje e no seu mundo de cidadão responsável amanhã.
Esta disciplina nasce, pois, da crença de que deve caber à escola veicular uma formação política isenta de qualquer ideologia, facultando aos jovens a oportunidade de terem uma consciência política, para que logrem tomar opções ideológicas com as quais se identifiquem. A Literatura tem acompanhado o desbravar desta disciplina, que é pioneira em Portugal, e tem servido de farol que ajuda os discentes a pensarem e a debaterem a mensagem intemporal que qualquer obra literária transporta.
Os diversos temas são abordados em diferentes perspetivas, consoante o ano de escolaridade. Assim, no 7.º ano, a perspetiva é mais circunscrita ao mundo imediato do aluno: a família, os amigos, a escola - “Introdução à Política aqui, na Família e na Escola”. No 8.º ano objetiva-se alargar tal visão à mundividência local: freguesia e município - “Introdução à Política aqui, na Freguesia e no Concelho”. Já no 9.º ano, deve o panorama ser mais abrangente, compreendendo o país, a Europa e o mundo - “Introdução à Política aqui, no País, na Europa e no Mundo”.
Em suma, “Ler”, “Conhecer”, “Pensar”, “Debater” e “Agir” são, pois, os verbos que sintetizam os objetivos gerais desta disciplina. A possibilidade de articular com as diversas disciplinas curriculares tem enriquecido ainda mais o aluno e justifica, na opinião do Agrupamento de Escolas de Paço de Sousa, a pertinência desta disciplina na formação integral do mesmo, enquanto ser biopsicossocial.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAÇO DE SOUSA, ELEITOS DEPUTADOS DO DISTRITO DO PORTO À SESSÃO NACIONAL DO PARLAMENTO DOS JOVENS

"Dois terços dos portugueses não votaram nas últimas europeias. Vamos interessar-nos este ano?"